segunda-feira, 27 de julho de 2009

Capitão Romance

Não vou procurar quem espero
Se o que eu quero é navegar
Pelo tamanho das ondas
Conto não voltar
Parto rumo à primavera
Que em meu fundo se escondeu
Esqueço tudo do que eu sou capaz
Hoje o mar sou eu
Esperam-me ondas que persistem
Nunca param de bater
Esperam-me homens que desistem
Antes de morrer
Por querer mais do que a vida
Sou a sombra do que eu sou
E ao fim não toquei em nada
Do que em mim tocou

Eu vi
Mas não agarrei

Parto rumo à maravilha
Rumo à dor que houver pra vir
Se eu encontrar uma ilha
Paro pra sentir
E dar sentido à viagem
Pra sentir que eu sou capaz
Se o meu peito diz coragem
Volto a partir em paz

Eu vi
Mas não agarrei

Ornatos Violeta

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Dogs

Ser diferente

"A única salvação do que é diferente é ser diferente até o fim, com todo o valor, todo o vigor e toda a rija impassibilidade; tomar as atitudes que ninguém toma e usar os meios de que ninguém usa; não ceder a pressões, nem aos afagos, nem às ternuras, nem aos rancores; ser ele; não quebrar as leis eternas, as não-escritas, ante a lei passageira ou os caprichos do momento; no fim de todas as batalhas — batalhas para os outros, não para ele, que as percebe — há-de provocar o respeito e dominar as lembranças; teve a coragem de ser cão entre as ovelhas; nunca baliu; e elas um dia hão-de reconhecer que foi ele o mais forte e as soube em qualquer tempo defender dos ataques dos lobos."

Agostinho da Silva, in 'Diário de Alcestes'

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Uma grande mulher

Há alguns dias atrás, por uma revista tive conhecimento de uma rapariga de 24 anos, com paralisia cerebral, com 97% de incapacidade física e que apenas controla os movimentos do pescoço...
O que é mais fantástico além de esta rapariga pintar telas, ter acabado a licenciatura e estar a fazer mestrado, é sem dúvida o seu sorriso e a sua força de vontade.
Um exemplo de coragem de alguém que não conheço mas que passei a admirar...
Hoje saiu uma boa notícia para as crianças com o mesmo problema, uma operação poderá aumentar a sua autonomia... esperemos que continuem a sair notícias como esta e que a vida de pessoas tão lutadoras como a Rita possam melhorar...

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Felicidade

Quantas vezes a gente, em busca da ventura,
Procede tal e qual o avozinho infeliz:
Em vão, por toda parte, os óculos procura
Tendo-os na ponta do nariz!

Mário Quintana

domingo, 12 de julho de 2009

Una chiesa...



































São Bento da Porta Aberta (Terras do Bouro, Gêres) - Maio de 2009

Utopias

Se as coisas são inatingíveis... ora!
Não é motivo para não querê-las...
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!

Mário Quintana


sábado, 4 de julho de 2009

A little boy...



























Um colorido grupo de saltimbancos de onde se destaca um pequeno rapazinho de olhar um pouco triste (Feira Medieval de Coimbra) - Junho de 2009

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Nua...

Desejos Vãos

Eu queria ser o Mar de altivo porte
Que ri e canta, a vastidão imensa!
Eu queria ser a Pedra que não pensa,
A pedra do caminho, rude e forte!

Eu queria ser o Sol, a luz imensa,
O bem do que é humilde e não tem sorte!
Eu queria ser a árvore tosca e densa
Que ri do mundo vão e até a morte!

Mas o Mar também chora de tristeza ...
As árvores também, como quem reza,
Abrem, aos Céus, os braços, como um crente!

E o Sol altivo e forte, ao fim de um dia,
Tem lágrimas de sangue na agonia!
E as Pedras ... essas ... pisa-as toda a gente! ...

Florbela Espanca