quinta-feira, 30 de junho de 2011

O pensador

Chimpanzé - Lisboa (Portugal)

domingo, 26 de junho de 2011

Concurso de fotografia

Participei há umas semanas num concurso de fotografia da DIGITAL BASICS e é com grande felicidade que anuncio que a minha fotografia foi uma das seleccionadas para a votação do público.
Se me quiserem ajudar é simples basta terem conta no Facebook procurarem por "Digital Basics" e tornarem-se fãs da página, depois é só colocarem gosto debaixo da minha foto.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Panteão Nacional

Panteão Nacional ou Igreja de Santa Engrácia - Lisboa (Portugal)
A construção do edifício começou em 1682, no entanto ficou apenas concluído no século XX (1966) dando origem à expressão "obras de Santa Engrácia".
Alberga no seu interior os túmulos de algumas das personalidades mais importantes do nosso país: Amália Rodrigues, Almeida Garrett, Manuel de Arriaga, Humberto Delgado, Teófilo Braga... e também memoriais fúnebres como o de Pedro Álvares Cabral, do Infante D. Henrique, de Afonso de Albuquerque...
O Mosteiro de Santa Cruz em Coimbra e o Mosteiro de S. Vicente de Fora são também considerados "Panteão Nacional". 

segunda-feira, 20 de junho de 2011

With God

Dançarino exibindo a dança ritual dos derviches - Capadocia (Turquia)
Os derviches faziam parte de uma seita muçulmana  extinta por Ataturk no século XX(durante o processo de laicização do Estado), que rodopiavam para atingir o êxtase religioso e se aproximarem de "Deus". 
O fundador da "Mevlana Sufi" foi o místico e poeta Mevlana que nasceu em 1207 no seio de uma família de teólogos, e que defendia que a melhor forma de alcançar a divindade era através da poesia, da música e da dança. As suas principais concepções estão compiladas numa obra com seis volumes que integra fábulas, versos corânicos, reflexões metafísicas e orientações para a vida quotidiana.Os seus ideais eram particularmente tolerantes. Viveu a maior parte da sua vida na cidade de "Konya", (actualmente a sexta maior cidade da Turquia) sendo frequente rodopiar sobre si mesmo nas ruas atingindo, assim, um estado próximo do transe. Depois da sua morte em 1273, os seus seguidores espalharam-se por todo o império otomano difundindo as suas concepções e ritual. A cerimónia da sema foi classificada pela UNESCO como fazendo parte do Património Oral e Intangível da Humanidade.